26/12/2006

VARZIM ENTREGUE AOS BICHOS


O Varzim comemorou na passada segunda feira mais um aniversário. Tudo estaria bem não fosse a gravíssima situação a que esta Direcção, presidida por Lopes de
Castro atirou o nosso clube. E a debandada dos “ ilustres” " quais ratos a abandonar o barco quando este começa a meter água" já começou…quem lá esteve viu quem faltou…ou será porque não estamos em ano de eleições?
E a falta de encaixe por parte de Lopes de Castro foi por demais evidente nas críticas dos associados. E depois do que foi dito Lopes de Castro se tiver um pouco de dignidade só lhe resta confirmar, já que o não desmentiu na sessão solene, aquilo que foi denunciado pelos associados;
È Verdade que o actual estádio está penhorado por 11 milhões de euros com base nos acordos com a empresa construtora?
É verdade que foi constituída uma empresa fantasma para gerir estes milhões?
É verdade que da era de Luís Oliveira a divida era de 350 mil euros e agora é de 1 milhão por cada ano?
A ser verdade tudo isto só resta a Lopes de Castro uma Saída: A DEMISSÂO
Mas atenção... só depois de ser responsabilizado pelo descalabro em que colocou o clube.

3 comentários:

pobeirinho sem ser pela graça de deus disse...

Não sou Varzinista, não gosto do nosso mundo do futebol, tenho raiva a quem se aproveita do desporto.
Mas, e à sempre um mas, não gostando do futebol, interesso-me pelo que se passa no Varzim. Interessado, não posso deixar de reclamar sobre aquilo que aqui diz. 1º. porque se existem ratos a fugir no Varzim, de certeza que não será, passe a figura, são ratos antigos, talvez da era Lídio Marques, Luís Oliveira, rataria estilo Macedo Vieira, que primou pela ausência numa data aniversariante. Mas, o que dizia ele de tão importante a Lopes de Castro uns dias antes? Seria o mesmo tipo de conversa/recado que transmitiu o inefável varzinsta Vasco Graça Oliveira, (outro), na descortêz atitude de falar sem ser convidado, na festa de aniversário?
O Varzim não precisa de salvadores, se precisa-se, ia buscar os nadadores-salvadores da praia, que agora até estão no desemprego. O varzim precisa de salvar os dedos, nem que para isso tenha de vender os aneis... e pagar as dividas que Macedo e seus amigos foram acumulando.
Mas, e lá temos mais um mas, se a Póvoa não precisa do Varzim, o Varzim precisa da Póvoa, e dos Poveiros, sérios, honestos e corajosos, que estão lá sempre, nas horas boas e más, e não só quando é preciso ficar na fotografia, tratar de uns negócios, e fazer pela vidinha.
Com as eleições à porta, já tenho preparado uns doces, se não for verdade que os poderes encobertos, Vasco Graça Oliveira, Lídio Marques, Luís Oliveira, Macedo Vieira, Aires Pereira e Gomes, tudo farão para atirar para a frente aquele moço do Centro de Saúde. É cá um palpite, eu qye nem gosto de jogar.
Um Bom ano 2007.

focode disse...

Caro Poveirinho sem ser pela graça de Deus,
os posts aqui colocados não tem a intenção de ser contra o Varzim ou outra instituição qualquer! Apenas relatar factos; Claro que todos sabemos que as ramificações do "polvo" tem sempre de tentar controlar as Associações para terem sempre quem os bajule. A questão é que quem semeia ventos colhe tempestades e aquilo que Lopes de Castro disse de Luis Oliveira, parece que agora duplicou em relação é sua postura á frente do Varzim. Como disse e muito bem o Varzim precisa da Povoa e dos Poveiros honestos e que transmitam de facto a realidade do clube e não andem sempre metidos nos corredores do poder e a esconder a verdade com que o clube se debate.
Um bem aja e se pretender que publique a sua opinião é só dizer
focode

pobeirinho sem ser pela graça de deus disse...

Nunca me passou pela cabeça que estas suas citações fossem contra o Varzim. Muito pelo contrário. Também não creio que sejam contra, em ataque pessoal, contra alguns figurões que se dizem varzinistas desde a barriga da mãe. Entendi, e entendo que sejam tão só sentimentos expressos por um varzinista, confuso pela enxurrada de malfeitorias que em nome do Varzim, e da Póvoa, uns quantos, sem vergonha e sem escrupulos, persistem em fazer.
O que me levou a escrever no seu espaço, mantém-se : - elevar a Póvoa, ajudar o Varzim.
Se entender que o que escrevi tem interesse, pode fazer o uso aprouver.

Um Bom Ano de 2007. Melhor sorte para a Póvoa e para o Varzim.