17/01/2007

Não há quem excomungue este artista de circo?


O cónego de Castelo de Vide, Portalegre, citou hoje o Código Canónico para afirmar que os cristãos que votem "sim" no referendo de 11 de Fevereiro serão alvo de "excomunhão automática".
O cónego Tarcísio Fernandes Alves referiu-se nomeadamente ao cânone 1398 d o Código de Direito Canónico, onde se afirma que "quem provoca o aborto incorre numa excomunhão automaticamente".
Este aviso estava já contido numa boletim paroquial que o cónego distribuiu e no qual refere que os que votarem "sim" e os que "se abstiverem de votar com etem um pecado mortal gravíssimo".
No boletim distribuído aos fiéis na missa do passado domingo, o responsável pela Paróquia de Castelo de Vide escreveu que "os cristãos que votarem "sim" incorrem numa excomunhão e os "que se abstiverem de votar cometem um pecado morta l gravíssimo que os irá impedir de participar na missa".
Tarsício Alves adiantou à Lusa que este é o quarto boletim semanal que publica sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez e haverá mais, "não por motivo religioso mas por motivo humano e corroborado pela lei da igreja".
"O próximo vai dizer que legalmente, quem fizer aborto não poderá ter um enterro religioso", declarou.
Segundo o clérigo, a absolvição só pode ser dada à "pessoa que se mostrar arrependida do mal que fez e prometer não voltar a fazer o mesmo" e mesmo assim sob " licença expressa" do bispo.

Sem comentários: