12/02/2007

Comunidade Cigana é a mais discriminada em Portugal



Portugal tem mostrado esforços e melhorias para combater o racismo


Um relatório, apresentado esta segunda-feira em Lisboa, dá conta que a comunidade cigana é a mais discriminada em Portugal. Enfrenta dificuldades na relação com a população em geral e autoridades. No entanto, o mesmo estudo indica que o país não é considerado racista.

"O acesso à educação e a estudos superiores, discriminação comercial aos serviços públicos, à habitação, bem como a possibilidade de exercer uma actividade económica continuam problemáticos para" as comunidades ciganas, afirma, Marc Leyenberger, um responsável da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância (ECRI).

Embora "persista um ambiente propício para o racismo, baseado em preconceitos e estereótipos que são alimentados pela falta de conhecimento do outro", Portugal realizou "esforços e melhorias significativas em vários campos salientados no relatório precedente. Existe uma política de integração, mas nem sempre os meios necessários existem", acrescentou o mesmo responsável da ECRI.

"E necessário que os imigrantes e as minorias étnicas confiem na Justiça e nos representantes da Lei" disse Marc Leyenberger, apelando a uma maior formação da polícia e sensibilização dos juízes perante os estrangeiros.

Para Marc Leyenberger, uma verdadeira política de imigração “diz respeito a todos e precisa ter a integração de todos os serviços", sugerindo a sensibilização do grande público para a necessidade de lutar contra o racismo e a intolerância e para os benefícios de uma sociedade multicultural.

A Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância, é um órgão independente do Conselho da Europa que avalia a situação do país em relação ao racismo e à intolerância.

Sem comentários: