21/02/2007

MILHARES CONTRA O FECHO DAS URGÊNCIAS


A população do Alto Tâmega, autarcas e representantes de partidos políticos manifestam-se em várias localidades contra o encerramento dos serviços de saúde em Vila Pouca de Aguiar e a desclassificação da urgência no Hospital de Chaves.

Em Chaves, milhares de pessoas, segundo a Lusa, concentraram-se de manhã no Jardim das Freiras e, em Vila Pouca de Aguiar, os populares juntam-se à mesma hora no Centro de Saúde, seguindo depois em caravana ao encontro dos restantes manifestantes.

O Bloco de Esquerda manifestou-se repetidamente contra estas medidas de carácter economicista tomadas sem ter em conta as opiniões das pessoas e o bem estar das populações. Entretanto, a concelhia do PS de Chaves, presidida por Nuno Vaz, já ameaçou demitir-se caso o Governo decida de acordo com o relatório da comissão e desclassifique o hospital de Chaves.

Nuno Vaz disse à agência Lusa que a desclassificação do Hospital de Chaves vai «lesar» toda a população do Alto Tâmega e garantiu que grande parte dos militantes e simpatizantes socialistas se vão associar à manifestação.Estas propostas também já foram rejeitadas, em conferência de imprensa conjunta, no passado dia 7, pelos presidentes dos seis municípios do Alto Tâmega: Chaves, Vila Pouca de Aguiar, Boticas, Montalegre, Valpaços e Ribeira de Pena.

Num documento aprovado na semana passada - e já enviado ao Presidente da República, primeiro-ministro, presidente da Assembleia da República e líderes dos grupos parlamentares - representantes de 121 instituições de Chaves «repudiam de forma categórica a proposta de desqualificação» e apelam à manutenção e reforço das urgências do Hospital de Chaves.Os subscritores salientam que o Hospital de Chaves serve «54 por cento do território e mais de 40 por cento da população do distrito» de Vila Real, e acusam aquela comissão de «erros de palmatória» no relatório que elaborou.

Entre esses «erros», destacam a indicação da comissão de que o Hospital de Chaves atende apenas a população deste concelho, quando está a servir também Valpaços, Boticas e Montalegre, a troca do centro hospitalar a que pertence e a omissão do «pólo turístico relevante» que constitui o Vale do Tâmega.

Sem comentários: