06/07/2007

Deputado do PS chama "bufo" a funcionário




O deputado do PS Ricardo Gonçalves chamou "bufo" a um funcionário do Centro de Saúde de Braga, acusou o deputado João Semedo (BE) de "baixeza total" e ameaçou-o: "A directora do Centro de Saúde de Braga vai-lhe instaurar um processo". A maior parte destas declarações foram feitas na Comissão parlamentar de Saúde, tendo os restantes deputados do PS tentado acalmar Ricardo Gonçalves. No meio de tanta exaltação, o deputado socialista ainda admitiu que o novo director do centro de Saúde de Vieira do Minho está neste lugar apenas com o objectivo de ser nomeado num futuro próximo para o novo centro de Saúde do Alto Cávado, confirmando assim a denúncia do Bloco de Esquerda.
Na reunião da Comissão Parlamentar de Saúde de ontem viveram-se momentos de grande exaltação e atropelo, com o deputado Ricardo Gonçalves (PS) a disparar em todas as direcções. Ricardo Gonçalves revelou-se bastante incomodado com a intervenção de João Semedo, que perguntou:«O comando na administração pública é "fala o de cima e cala o de baixo?" Os senhores acham que o conceito de confiança política, que inevitavelmente tem que existir no exercício de algumas funções, se confunde com cumplicidade partidária?». E, na sequência da ameaça feita ontem por Ricardo Gonçalves de que a Directora do centro de Saúde de Braga iria pôr João Semedo em Tribunal, o deputado do Bloco acrescentou: «Que seja o senhor deputado Ricardo Gonçalves a anunciar que a directora do centro de saúde me vai pôr em tribunal, não acham que isso é exactamente confessar o crime, confundir as funções públicas com as partidárias? Isso não vos inquieta?»
Ricardo Gonçalves, eleito pelo círculo de Braga, considerou em relação aos argumentos da oposição, nomeadamente face ao caso de Vieira do Minho, que o cartão partidário funcionou, mas para o PSD.
«Em nome do amiguismo levado ao extremo a senhora passou directamente de funcionária da secretaria para directora. Na altura o PS contestou, a JS contestou, o BE e o PCP não contestaram, porque acham que foi a classe operária a chegar ao poder», disse. E acrescentou: «O senhor foi de uma baixeza total, está mal informado, porque quem o informa a si e ao PCP é um funcionário do centro de Saúde de Braga, um bufo...»
O tom e o atropelo das intervenções chegaram ao ponto do presidente em exercício ameaçar suspender os trabalhos da Comissão de Saúde, tendo os deputados do PS tentado acalmar Ricardo Gonçalves.
Bernardino Soares, do PCP, concluiu com ironia: «Já percebemos quem é que dirige a sub-região de Braga, do Serviço Nacional de Saúde. Neste momento já estou com dúvidas sobre se antes de ouvirmos o senhor ministro não devíamos antes ouvir formalmente o senhor deputado Ricardo Gonçalves».
O BE, uma vez mais pela voz de João Semedo, acabou por insistir numa denúncia que já tinha feito na terça-feira, em conferência de imprensa, acusando o novo director do centro de Saúde de Vieira do Minho de estar neste lugar apenas com o objectivo de ser nomeado num futuro próximo para o novo centro de Saúde do Alto Cávado. Mais à frente no debate, Ricardo Gonçalves acabou mesmo por confirmar esta suspeita.

Para quem conhece o deputado Ricardo Gonçalves, esta atitude não é nova. De funcionário do partido, em Braga, o professor Ricardo Gonçalves, natural de Terras de Bouro, nem como candidato á Camara Local pelo Partido Socialista, conseguiu apagar a imagem de servilismo, quer a Mesquita Machado, quer a António Braga; daí a sua rápida ascensão no partido, para o " trabalho sujo ".

Sem comentários: