29/02/2008

Pescadores continuam com problemas na evacuação de acidentados no mar

Os pescadores têm-se confrontado com problemas de segurança e também na questão da evacuação de doentes das embarcações. Há mais um caso a engrossar o rol de queixas dos homens do mar: um pescador de 54 anos fracturou o ombro, anteontem (dia 27), quando recolhia as redes da embarcação Armindo Fernando, a 20 milhas da costa. José Manuel Cadilhe só foi socorrido por uma ambulânica dos Bombeiros da Póvoa, quando chegou a terra, quatro horas e meia depois do acidente. O mestre do barco, Joaquim Duque, explicou que não pediu socorro ao CODU-Mar (Centro de Orientação de Doentes Urgentes – Mar) para a evacuação aérea do tripulante, porque receava ter que pagar 12 mil euros pelo serviço, que é quanto cobra a Força Aérea Portuguesa.

Sem comentários: