08/05/2008

FC Porto e Benfica são únicos com salários em dia na Liga


Apenas mais 6 clubes da Liga de honra são cumpridores
O FC Porto e o Benfica são os únicos clubes da Liga Portuguesa de Futebol com os salários em dia, de acordo com os critérios em vigor, que definem que cada mês deve ser liquidado até dia cinco do mês seguinte.
O presidente do Sindicato dos Jogadores de Futebol Profissional (SJFP), Joaquim Evangelista, divulgou hoje a lista dos 32 clubes da Liga e Liga de Honra, onde apenas oito clubes têm as contas em dia com os futebolistas. Num cenário que considerou grave, Evangelista explicou que muitos dos clubes que ainda não liquidaram o mês de Abril, entre os quais o Sporting, não estão em incumprimento, por acordarem datas diferentes para pagamento. "Temos que distinguir os que têm acordos com os jogadores para pagar ao dia 8, 15 ou 20. Em bom rigor esses não estão em incumprimento para com os jogadores em relação ao acordado, mas face ao critério legal mantém o incumprimento", disse. Quase todos os clubes têm o mês de Abril em atraso (10 na Liga e seis na Honra), mas os casos graves envolvem o Nacional (dois meses de salários em atraso), Boavista (dois meses mais 60 por cento de um outro mês), Estrela da Amadora (três), Estoril (dois), Beira-mar (três), Rio Ave (três e meio) e Varzim (quatro). Para o presidente do SJFP o mais grave são casos em que os clubes são reincidentes no incumprimento e que isso se verifica a cada nova época.
No balanço efectuado, o dirigente sindical voltou também a ser muito crítico em relação à Liga e ao seu presidente, dizendo que os balanços se fazem no final da época e que o novo ciclo anunciado por Hermínio Loureiro parece não ter efeitos. O presidente do SJFP pediu ainda que a Liga esclareça quais as medidas para a próxima época, isto depois de Hermínio Loureiro ter primeiro falado em não participação dos incumpridores e depois na perda de pontos para quem tivesse salários em atraso. O dirigente revelou também que esta época o SJFP movimentou do Fundo de Solidariedade Social uma verba pouco superior a 100.000 euros no auxílio a futebolistas em dificuldades, mas que esse valor é reembolsável.

Sem comentários: