30/05/2008

Para dizer basta ao descalabro neoliberal!




Dirigentes e destacados militantes do Bloco de Esquerda, do Partido Socialista e do Movimento Renovação Comunista juntamente com sindicalistas e outras individualidades de esquerda assinaram uma declaração de crítica às políticas do Governo de José Sócrates na área social tornada pública esta semana. Em simultâneo, foi já convocada para a próxima terça-feira, dia 3 de Junho, uma sessão/festa no Teatro da Trindade, em Lisboa, estando previstas intervenções políticas de Manuel Alegre, Isabel Alegro Magalhães e José Soeiro.

Nada a opor, antes pelo contrário, quanto ao sentido do texto do apelo, nomeadamente no que se refere à necessidade imperiosa de "buscar os diálogos abertos e o sentido de responsabilidade democrática que têm de se impor contra o pensamento único, a injustiça e a desigualdade".

Menos claro, na perspectiva da Esquerda Nova, é o enquadramento desta iniciativa no contexto da procura da maioria social de esquerda. Há muito e em sucessivos documentos que o Bloco de Esquerda definiu a luta pelo Socialismo como objectivo estratégico central - um combate que exige, forçosamente, a construção e a conquista de uma maioria social de mudança, que terá de combater as políticas neoliberais e conservadoras, assumirá o seu papel na contestação social, construirá alianças sociais alargadas e saberá erguer novas alternativas transformadoras.

A sessão/festa "Agora/Aqui" da próxima semana é, sem dúvida, a assunção pública da crítica ao Governo do PS de várias sensibilidades políticas e ideológicas. Trata-se de uma crítica pública onde convergem diversas correntes que se reinvidicam do Socialismo. Possivelmente existirão visões diferentes sobre o Socialismo, mas esta é uma excelente oportunidade para mostrar a toda a sociedade portuguesa que é POSSÍVEL trabalhar por uma alternativa socialista, partindo-se da crítica a uma situação social que se tem tornado insustentável e agravada com as actuais políticas neoliberais do governo de José Sócrates.

A corrente de opinião da Esquerda Nova do Bloco de Esquerda considera que uma iniciativa como a sessão/festa "Agora/Aqui" é excelente para fomentar e ajudar à construção de uma maioria social de esquerda para uma alternativa socialista. Não pode nunca tornar-se numa mera e/ou única sessão do tipo palanque para o protagonismo de umas quantas individualidades de esquerda.

Iniciativas como estas não podem correr o risco de cometer velhos erros como as tentativas de hegemonização ou de pensamento único. O que interessa é pôr em comum formas de levar as diferentes correntes de esquerda a convergir num combate aberto ao neoliberalismo em todos os campos, social, económico, mas também cultural.

A seguir à sessão/festa de 3 de Junho, as correntes políticas e as invidualidades envolvidas deveriam, na nossa opinião, saber constituir um fórum aberto a todas e todos, aos movimentos sociais, a outras correntes à esquerda, num esforço de pensar, reflectir, discutir para se convergir numa alternativa socialista assente numa maioria social de esquerda capaz de operar mudanças e dizer basta ao descalabro neoliberal!




Ver mais informação em http://www.esquerdanova.net

Sem comentários: