02/06/2008

Porquê tanto silêncio ?

Do meu amigo Manuel Madeira, inserto no seu blog Velo Luso
Faz exactamente hoje 15 dias que, numa operação cujos contornos ainda permanecem nublosos, que a Polícia Judiciária, a partir de uma denúncia concreta (de quem? não importa?), conseguiu que uma juíza de Lisboa assinasse os necessários mandados de busca válidos para a sede do Cycling Club da Póvoa [de Varzim], da residência do técnico da equipa e de alguns Corredores.Os inspectores da PJ, que se fizeram acompanhar por médicos (pelo menos especialistas em análises, acho eu!) do CNAD, apreenderam uma pafernália de frascos, frasquinhos, frascões, seringas e, presumo, montes de algodão, que fizeram questão de expôr naquelas habituais sessões de demonstração para que, apesar de pedófilos apanhados em flagrante serem libertados horas depois, a PJ existe.Passo-me com estas pornográficas exibições de onanismo, mas que posso eu fazer? Toda a história foi mal contada desde o início. Mal contada porque ninguém se deu ao trabalho de aprofundar as razões e os motivos. A começar pela presença dos médicos do CNAD.Que não estavam lá para avalizar o conteúdo da "montra" de frasquinhos e seringas que a PJ nos "convidou" a ver, isso deduzimos nós, os que estão mais por dentro da modalidade. Aliás, eu escrevi-o aqui. Não faria sentido.Aliás, eu escrevi-o aqui, nem sequer foi a Polícia Científica a fazer a operação.O que é que isto significa? Que os inspectores da PJ, da DCICCEF - Direcção Central de Investigação da Corrupção e da Criminalidade Económica e Financeira - preparados para buscar e encontrar provas relativas a eventuais, como o nome do próprio departamento indica, crimes de corrupção, criminalidade económica e financeira, perante uma pafernália de frascos, frasquinhos e frascões sabiam tanto o que tinham em mãos como... eu, no lugar deles. Mas aqui entra o indigno da coisa. A ter sido - e ainda não li nada em contrário, pelo... contrário - uma denúncia de terceiros, relativamente à possibilidade de a PJ poder vir a encontrar produtos dopantes... porque é que a PJ mandou agentes especializados em corrupção?NINGUÉM se pôs esta pergunta a si próprio. Antes pelo contrário. Todos seguiram, enfileirados qual rebanho de cordeiros, o caminho que a PJ indicou. O drama aqui nem foi o da clara manipulação da PJ em relação a todos os OCS; foi o esta, ter admitido - ao não fazer perguntas - que sabe menos de Ciclismo que uma Brigada contra a Corrupção, blá, blá, blá, blá... da PJ. E a verdade é que a PJ não fazia a mínima ideia do que tinha apreendido. Vitaminas. Apenas vitaminas. Coremos de vergonha. Todos. E o que é que as brigadas do CNAD estavam a fazer junto com os inspectores da PJ especialistas na luta contra a... corrupção? Eu digo...Estavam para fazer - e fizeram - recolhas de urina e sangue aos Corredores visitados. Um normal controlo fora de competição. Não fora terem sido enquadrados, os enviados do CNAD, por elementos do departamento de luta contra a... corrupção da PJ. Porquê da luta contra a Corrupção? Porque não a Polícia Científica que identificaria de imediato os produtos apreendidos?Porque é que alguém me mandaria a mim, com o Curso de Letras, corrigir testes de matemática se eu de matemática não sei mais do que a regra de três simples? Pensem nisto. E fechemos este capítulo. O que vem a seguir não deixa de ser tão, ou mesmo mais misterioso do que este. Porque é que, sendo verdade que as brigadas do CNAD recolheram amostras de sangue e urina aos Corredores visitados, ninguém soube disto?Mais... porque é que a FPC usando a figura do Conselho de Estrada aconselhou as organizações a absterem-se de convidar a LA-MSS para as suas corridas?O que é que a FPC sabe que se nos escapa a todos nós? E porque ninguém lhe perguntou?Se a Direcção da FPC sabe - e terá que saber alguma coisa para "suspender" assim, de uma forma muito pouco ortodoxa, uma equipa - porque não sabemos concretamente as razões? Se é por suspeita, caramba! Alto aí!... Não se impede duas dúzias de chefes-de-família de poderem ganhar o seu pão só sustentado numa suspeita. E se há algo mais que uma suspeita, acuse-se claramente eventuais culpados, acelere-se o processo disciplinar e extraia-se o "cancro" antes que ele se espalhe e "mate" o paciente. Um médico deve perceber o que quero dizer. Algum Corredor da LA-MSS foi apanhado com um controlo positivo? Cá, em Portugal, ou nas corridas que fez em Espanha? Não!...Passaram, entretanto, 15 dias e ainda não se sabe nada dos resultados das análises às amostras recolhidas aos Corredores no passado dia 19. Então, pergunto eu, porque é que a FPC aconselhou os organizadores de corridas a não convidarem a LA-MSS, incorrendo, aliás, e como já aqui escrevi, num atropelo ao Regulamento da própria FPC que obriga todos os organizadores a convidar para as suas provas, todas as equipas continentais portuguesas?Repito: sabe a FPC alguma coisa que está a escapar-se-nos, a nós, meros adeptos?Então não o divulga porquê?A PJ - que, estou ciente disso, pode ter sido levada ao engano - há oito dias que, com bandeirinha pregada com fita-cola na parede e uma mesa cheia de frascos, frasquinhos e frascões e um montão de kits de seringas, chamou os jornalistas para mostrar... serviço. Que serviço foi é que nem a própria PJ será capaz, agora, passados oito dias, de explicar. Já devem ter percebido que foram.... embrulhados. Por quem? Porquê? E porquê a LA-MSS? E porquê há 15 dias?Ninguém se interessa por tentar procurar respostas a estas questões?Que gato será este que se julga escondido, mas cujo rabo, tão grande, todos vemos de fora? Porque é que ainda ninguém se deu ao trabalho de nos explicar o que, de facto, foi apreendido à LA-MSS? Ou querem que pensamos que, tratando-se de produtos proíbidos, e depois daquela cena toda que fomos obrigados a ver, agora a PJ está a fazer caixinha? E porque é que ainda não saíram os resultados das análises feitas aos tais sete corredores? E porque é que, sendo o LAD um dos poucos laboratórios europeus credenciados pela AMA, as análises - como li - estarão a ser feitas em Espanha? Porque o LAD não é capaz de detectar EPO numa amostra de sangue? Eu sei que não é verdade, mas foi o que li.Que alguém montou todo um cenário tão rebuscado que não consegue deixar de ser inverusímel, só quem não quer é que não vê. A pergunta que fica no ar é esta: Porquê? Instigado por quem, e com que finalidade. Alguém acredita que as análises feitas aos Corredores da LA-MSS dêem outra coisa que não... limpas? Então como é que a FPC vai descalçar a bota, por ter aconselhado os organizadores a não convidarem mais a equipa para as suas provas? Digo-o de outra forma. Nem que desta vez tivesse que ser a FPC a solicitar a intervenção da PJ, nem que fosse da brigada dos cães pisteiros, não acham todos que operações similares deviam já ter acontecido junto de outras equipas? De todas as outras equipas? No que é que a LA-MSS é diferente? Digo mais... e se, de facto, as análises aos sete Corredores da LA-MSS pudessem acusar positivo, quem é que estaria disposto a fechar os olhos e aceitar que as outras equipas não passem - já agora, e porque quem não deve não teme - pelo mesmo crivo? Porquê? Porque razão? Pior ainda, vindo a confirmar-se que as amostras nada mostram, de que cofres irão sair as indemenizações que - se fosse comigo não deixaria de as reivindicar - os responsáveis da LA-MSS podem e devem pedir? Não será de Interesse Público desmascarar - fosse esse o caso - uma equipa pelo uso indiscriminado de doping? Não será algo de prioritário? Não se devia investigar, escarafunchar (por mais feio que seja o termo) de modo a que a verdade fosse, o mais rapidamente possível, revelada a toda a gente? Então?!!!! Eu sei que tudo isto vai dar em nada. E não posso deixar de manifestar a minha indignação pelo facto de, sustentado pela mais alta instância da modalidade, uma equipa, só uma equipa, estar a ser escandalosamente penalizada. Tanto quanto sei, até agora nenhuma organização impediu a equipa de correr, esta é que, ante o conselho da FPC nem sequer se candidatou. É estranho o silêncio da equipa? É. Mas não custa a entendê-lo. Conseguem perceber? Quando, principalmente as televisões - porque o impacto é bem maior - mostraram aquela cena habitual das nossas polícias que parece precisarem de se auto-promover por terem apanhado droga, armas, notas falsas ou... seringas e frasquinhos (não existem para isso? Então porquê publicitar o seu trabalho?), os patrocinadores, também pressionados pelo impacto mediático daquelas imagens, apressaram-se a fazer sair comunicados pondo-se a salvo. Mas a verdade é que, oficialmente, a equipa não acabou. Os corredores continuam a treinar todos os dias... só não voltaram a correr desde o GP Rota dos Móveis.O que está a acontecer é que se está a deixar que uma inverdade, por repetida, tome contornos de caso consumado.Não é!...

Sem comentários: