24/07/2008

A Verdade da Mentira


Passando por cima da prestação do papel de serviço público ou governamental, prestado pela RTP1, o que Sócrates deveria é mentir menos e explicar mais porque:

Não cumpre as suas promessas eleitorais de 2005 que consagrava claramente: "o governo promoverá a revisão do Código de Trabalho, tomando por base as propostas de alteração apresentadas na Assembleia da República".
--------------------------------------------------------------------------------

Ontem no telejornal das 13 horas da RTP1, entrou-nos pela casa dentro o directo da reunião do grupo parlamentar do PS, onde José Sócrates concluía que "o novo Código de Trabalho é uma mudança a favor da economia, dos trabalhadores e das empresas", para acrescentar considera ser "o mérito da sua proposta de combate a precariedade, incentiva o contrato sem termo, melhora as condições de adaptabilidade das empresas e está disposto a discutir a proposta de Lei com a esquerda, definindo como propósito socialista desse confronto "denunciar todos os embustes e a demagogia da esquerda sectária e conservadora", disse.

Passando por cima da prestação do papel de serviço público ou governamental, prestado pela RTP1, o que Sócrates deveria é mentir menos e explicar mais porque:

-Não cumpre as suas promessas eleitorais de 2005 que consagrava claramente: "..., o governo promoverá a revisão do Código de Trabalho, tomando por base as propostas de alteração apresentadas na Assembleia da República, ...".

- mantém e aprofunda o código Bagão Félix, aliás amplamente reconhecido pelo presidente da CIP Francisco Van Zeller, em entrevista[1] afirmou: "Vieira da Silva fez melhor do que um governo de direita".

- "trata de forma igual o que à partida é desigual" na relação laboral, pondo em causa uma visão moderna do direito do trabalho. Aposta no abaixamento dos custos de trabalho por via da flexibilização dos horários e da constituição do "Banco de Horas, na desregulação laboral e social, na precariedade laboral, no ataque à contratação colectiva e aos sindicatos e nos despedimentos simplex.

- aumenta o período experimental para 6 meses, cria o contrato intermitente, limita a 6 anos o contrato a termo incerto e legaliza o trabalho precário - contratos a prazo e recibos verdes.

O PS está a ocupar o espaço da direita que se revê amplamente nestas propostas que não resolvem os problemas da competitividade e da economia, já de si baseada no desemprego, na precariedade e nos baixos salários. Este é o paradigma que é preciso alterar. Esta é a verdade das mentiras que José Sócrates propagandeou e que nos entrou pela casa adentro.

José Casimiro

Sem comentários: