01/12/2008

Subida do nível do mar é mais rápida que o previsto, avisa WWF



Mesmo um aumento médio da temperatura inferior a 2ºC pode ser o suficiente para despoletar a perda do gelo do Ártico e da Gronelândia, causando a subida do nível do mar em vários metros, revela um relatório publicado hoje pela WWF. Uma semana antes da reunião climática da ONU em Poznan, Polónia, a WWF analisa os mais recentes dados científicos e chega à conclusão que a Humanidade está perto da última oportunidade para manter o aquecimento do Planeta abaixo do nível perigoso de 2ºC.
"A ciência mais recente confirma que estamos agora a assistir a consequências devastadoras do aquecimento global que apenas eram esperadas décadas à frente", afirmou Kim Carstensen da WWF.
"O derretimento mais recente no Ártico e Gronelância pode despoletar efeitos de feed-back que tornam as alterações do clima perigosas, acelerando o aquecimento mais que o previsto", disse.
"Os responsáveis políticos não podem arriscar perder uma segunda oportunidade no desenho de estratégias para enfrentar estes avisos urgentes da natureza.
O Planeta está agora a enfrentar um nova fase de alterações, aumentando as dificuldades da adaptação e mesmo a impossibilidade de reversão daqui a pouco tempo.
Os governos em Poznan devem acordar num pico e redução das emissões bem antes de 2020 para dar às pessoas esperança razoável de que as alterações do clima podem ainda ser contidas em limites que previnem o pior.
Além de debates construtivos em Poznan precisamos de ver sinais para a acção imediata",
referiu.
A capacidade de armazenamento de CO2 dos oceanos e da superfície terrestre - os reservatórios naturais do Planeta - têm decrescido em 5% nos últimos 50 anos. Ao mesmo tempo, as emissões de CO2 provenientes do combustíveis fósseis têm aumentado - quatro vezes mais rápido nesta década que na anterior. "Nós estamos num ponto em que o nosso sistema climático está a ficar fora de controlo. Um único ano é o que nos resta para chegar a acordo sobre um novo tratado global que possa proteger o clima, mas as conversações da ONU do próximo ano em Copenhaga apenas poderão ter como resultado este tratado se da reunião de Poznan resultar uma forte negociação", disse.
Fonte: WWF

Sem comentários: