07/10/2009

Que mais irá acontecer



O Ministério Público (MP) acusou hoje formalmente o director desportivo, Manuel Zeferino, e o médico Marcos Maynar da antiga equipa da LA/MSS, pela co-autoria de oito crimes de administração de doping e de oito crimes de corrupção de medicamentos.
Uma nota do MP, a que a Agência Lusa teve acesso e em que não são mencionados o nome dos acusados, revela que foi proferido, na nona secção do Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, "despacho final no inquérito que teve por objecto a investigação do uso de doping na equipa de ciclismo LA/MSS - Póvoa Cycling".
"Foi deduzida acusação contra um médico e o director desportivo da referida equipa, pela prática, em co-autoria e em concurso real, de oito crimes de administração de doping e de oito crimes de corrupção de medicamentos", lê-se na nota.
A acusação resulta de uma operação realizada em Maio de 2008, juntamente com o Conselho Nacional Antidopagem (CNAD), que na altura levou à extinção da equipa da Póvoa de Varzim.
Na operação, foram apreendidos material e substâncias alegadamente utilizadas na prática de doping, o que resultou na suspensão provisória de Manuel Zeferino, de Marcos Maynar e do presidente do clube e principal patrocinador, Luís Almeida.
Na altura, a Federação Portuguesa de Ciclismo suspendeu, preventivamente, ainda cinco ciclistas e um massagista. Passado um ano, como o processo estava por concluir, foram automaticamente levantadas todas as suspensões.

Sem comentários: